1
1
1
1
1
1
1
1

Redes Sociais
1
1
Solidez Corretora de Títulos e Valores Mobiliários LTDA. Todas as operações realizadas através do homebroker são executadas pela Solidez CCTVM LTDA., instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil. Toda comunicação através da rede mundial de computadores está sujeita a interrupções, podendo invalidar ordens ou negociações. As informações sobre ações e empresas contidas no site da Solidez Corretora de Cambio Titulos e Valores Mobiliários Ltda, não devem se constituir em uma recomendação, a decisão pelo tipo de investimento é de responsabilidade do cliente.

 

Um dos principais fatores que determinam a composição do portfólio é o Risco.

 

O conceito de Risco se refere de forma simplificada ao quanto o retorno do investidor pode variar em determinado período, sendo que quanto maior a variabilidade (ou volatilidade) maior o risco. O fator Risco sempre deve ser tratado com seriedade e com coerência com o perfil e os objetivos do investidor. Por exemplo, um investidor que queira poupar para a aposentadoria não deve investir todo seu capital em ações extremamente voláteis.

 

O Risco de um investimento é composto por dois fatores:

 

Risco não diversificável: É o risco de afeta todas as empresas, não sendo especifico de um setor da economia ou uma empresa isoladamente. Fatores como crises econômicas, inflação e guerras são as principais razões da existência deste risco. Por afetar todas as empresas, não é possível diversificar esta parcela de risco.

 

Risco diversificável: envolve o risco individual que um investimento oferece à carteira, seja relativo à empresa, segmento, mercado ou país alvo do investimento. Esta parcela de risco abrange fatores internos da empresa que podem comprometer os retornos de seus ativos.

Por exemplo: greves, nova legislação, ações judiciais, incêndio em fábrica, etc. É possível diminuir este risco através da não concentração de recursos em um só investimento ou uma empresa: quanto mais o portfólio for diversificado em diferentes investimentos e segmentos, menor o risco diversificável e portanto, menor o risco total do portfólio.

 

Episódios como o ataque de 11 de setembro de 2001 ou a crise cambial brasileira em 1999 justificam a importância da diversificação de portfólio. Por exemplo: investidores que não levaram a sério esta estratégia e investiram grande parte de seu dinheiro em ações do setor de aviação viram o valor de seu portfólio derreter na ocasião de 2001.


Diversificar significa ampliar a alocação dos investimentos, a fim de mitigar riscos individuais de um segmento ou empresa. Para que a diversificação seja eficiente, o portfólio deve conter ativos com baixa correlação entre si.

Exemplo:

Títulos de mercados diferentes

NTNs (Notas do Tesouro Nacional) e ações do setor de siderurgia
Títulos de renda fixa atrelados à inflação e ações do setor de varejo
Ações do setor de aviação e opções do setor de energia elétrica

Ações de setores diferentes da economia

Setor petrolífero e de aviação
Setor de varejo e de mineração 
Setor de siderurgia e de bens de capital

E AGORA?

 

É recomendado que qualquer individuo interessado em investir no mercado financeiro invista, primeiramente, algum tempo na sua preparação e conhecimento, a fim de reduzir seu o risco de perda com "mal-entendidos" e com apostas mal calculadas. Por isso, disponibilizamos uma lista de cursos oferecidos por instituições de grande representatividade como a BM&FBovespa, Ancor e Anbima. Para acessar estes links, clique aqui.


Estude, aprende e se eduque o quanto for necessário para se preparar e dar confiança iniciar seus investimentos no mercado financeiro. Bons estudos e ótimos negócios!.

 

Rua XV de Novembro 184, 5º andar - São Paulo - SP - Centro - CEP 01013-000
Telefone:(11) 3291 - 4788